Instituto Pereira de Almeida

Com a missão de garantir os direitos de crianças e adolescentes, Instituto empresarial investe no fortalecimento do terceiro setor e de redes intersetoriais.

Como uma empresa pode contribuir para acabar com a triste realidade de crianças e jovens perambulando pelas ruas, sem perspectiva de futuro, à mercê da violência e da criminalidade? Essa é uma dúvida que por muitos anos acompanhou o empresário Roberto Pereira de Almeida. Em fins de 2013, em uma conversa com familiares sobre o assunto, Roberto decidiu criar o Instituto Pereira de Almeida (IPA), que ficou sob a responsabilidade de suas filhas. Logo perceberam que já existia um grande número de Organizações da Sociedade Civil (OSCs), com anos de experiência, realizando o atendimento direto de crianças e adolescentes e também notaram que tais organizações precisavam de apoio, de informação e recursos. Assim, os dirigentes do IPA decidiram que atuariam prioritariamente na formação e capacitação das OSCs. Em agosto de 2014, começaram o PROFIC – Programa de Fortalecimento Institucional Compartilhado, que promove o desenvolvimento institucional das organizações sociais que atendem crianças e adolescentes no município de Betim. Ao todo mais de 40 organizações participaram dos encontros promovidos pelo IPA.

Durante os encontros do PROFIC, a equipe do Instituto identificou que algumas pessoas se destacavam por serem mais engajadas e apaixonadas pela causa social e por terem capacidade de liderança e potencial de mobilização de pessoas. Elas foram convidadas para formar um grupo, hoje conhecido como Liderança Transformadora, e participarem de encontros mensais para o estudo de temas como: garantia de direitos, terceiro setor, ECA e lideranças que transformam realidades.

Os encontros do grupo Lideranças Transformadoras acontecem desde agosto de 2015. Um importante resultado desse trabalho foi a carta escrita coletivamente aos candidatos à prefeitura de Betim, solicitando que firmassem o compromisso de que em seus governos, a criança e o adolescente do município seriam prioridade. Hoje, de posse do documento assinado pelo prefeito eleito, o grupo está trabalhando para garantir que o compromisso assumido seja cumprido a partir do início do ano que vem.

A marca do PROFIC é uma rede de fitas coloridas, entrelaçadas. Cada fita representa uma organização social. Juntas, formam uma rede sólida, forte, segura.Após fortalecer as OSCs em encontros de compartilhamento e conhecendo seus territórios de atuação, o Instituto Pereira de Almeida percebeu a necessidade de trabalhar com a Rede de Garantia de Direitos nas regionais de Betim. Os participantes do PROFIC foram encorajados a mobilizarem os Fóruns, outrora existentes, e há tempos desarticulados, a se reorganizarem.

Hoje em quatro regionais de Betim, equipamentos sociais, escolas, creches, organizações da sociedade civil, lideranças locais, equipamentos do governo local e estadual se reúnem para debater seus problemas e juntos encontrarem as melhores formas de saná-los. E o maior ganho destas redes é o reconhecimento de seus pares, com os quais podem contar nas situações de violação de diretos.

O Instituto Pereira de Almeida gosta de trabalhar em rede e busca sempre parceiros para seus projetos e ações. O primeiro parceiro em Betim, ainda em 2014, foi o Conselho Municipal de Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), que viabilizou o início dos trabalhos no município. Em 2016, essa parceria deu início às Rodas de Diálogo com os conselheiros de direito e a uma capacitação continuada dos conselheiros tutelares. Com estes últimos, estão construindo um Código de Ética que poderá ser referência nacional.

Outro parceiro é o Movimento Nossa Betim que prontamente se colocou à disposição para mobilizar pessoas e fornecer dados sobre a realidade local. A parceria se firmou com o passar do tempo e, após um ano atuando nas várias frentes de trabalho, o IPA foi convidado a assumir a organização do Fórum do Terceiro Setor e participar, junto com o Movimento, do Observatório Social de Betim.

Com os parceiros Conviver Saber Social, CEMAIS, CAO-TS do MPMG e Tomaz de Aquino Costa Vilar Advogados Associados, o Instituto realizou a Roda de Diálogo sobre o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil (MROSC) com a participação de representantes das OSC, do governo municipal, dos equipamentos sociais, dos conselhos, dentre outros.

Investir no fortalecimento das organizações, lideranças e redes maximizou o potencial de atuação do IPA. A rede de proteção e defesa dos direitos da criança e do adolescente possui ampla capilaridade e necessidade de unir esforços que possibilitem a superação de desafios comuns.

Como reconhecimento da seriedade de seu trabalho e compromisso com a garantia de direitos, recentemente, o IPA foi convidado a colaborar no processo de criação e de lançamento da Frente de Defesa da Criança e do Adolescente de Betim. O trabalho realizado até aqui motivou o Instituto a expandir seu território de atuação.

Em agosto de 2016, com uma Roda de Diálogos sobre o MROSC e três workshops para organizações sociais, o IPA chegou a Contagem!

O Instituto Pereira de Almeida acredita na força do terceiro setor e investe para que as organizações ampliem a legitimidade de sua atuação nas comunidades e a rede seja, cada vez mais, conectada com novas fontes de recursos, ferramentas de gestão, políticas inovadoras de proteção e informações qualificadas que contribuam para suas causas e para o desenvolvimento local.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑