13º ENATS – A transparência como foco

Instituições mostram a cara e são premiadas na abertura do ENATS

Pela primeira vez, o Encontro Nacional do Terceiro Setor (ENATS) premiou as boas práticas do setor. Quatro instituições foram contempladas e o anúncio foi feito na abertura do evento, em junho. O 1º Prêmio ENATS de Boas Práticas de Gestão do 3º Setor recebeu 34 inscrições de todo o Brasil e teve como objetivo reconhecer e divulgar experiências positivas em relação à gestão e à transparência.

De acordo com Thiago Alvim, sócio-fundador da Nexo Investimento Social e Plataforma Prosas, a ideia do prêmio é incentivar o compartilhamento dos bons resultados do terceiro setor. Para a seleção, foram utilizadas metodologias consagradas, “usamos o painel GIFE de transparência que já trabalha na promoção de indicadores de resultados das empresas e fundações. Avaliamos os sites das organizações inscritas no prêmio e constatamos que menos da metade está presente na internet”, afirmou. Entre as 34 que concorrentes, a maioria é do Sudeste e três premiados pertencem a essa região.

O único premiado fora da região Sudeste foi a Fundação Banco de Olhos de Goiás, que completou 40 anos de atuação. Atualmente, é o maior centro oftalmológico do Brasil, com três hospitais onde trabalham 65 médicos que atendem cerca de 800 pessoas por dia. “Este prêmio veio coroar nossa administração e comprovar que trabalhamos no sentido certo”, afirmou Zander Campos da Silva, presidente da Fundação.

A instituição recebeu com alegria o prêmio, com a certeza que cumpre a missão de devolver a visão para as pessoas, curando da cegueira reversível da catarata e transplantes de córnea. Para Zander, a vantagem de ser transparente representa uma maturidade administrativa e traz segurança na execução dos objetivos assistenciais e humanitários.

A Fundação Romi também foi uma das contempladas.  Localizada no interior de São Paulo, a instituição tem como missão promover o desenvolvimento social e humano por meio da educação e da cultura. O superintendente Vainer Penatti afirmou que, por ano, mais de 30 mil pessoas são atendidas em quatro grandes eixos: o Centro de Vivências do Desenvolvimento Infantil, o Núcleo de Educação Integrada, o Centro de Documentação Histórica e a Estação Cultural.

Para ele, a premiação é o reconhecimento da entidade pela ação e transparência nesses 60 anos de vida em que atua fortemente junto à comunidade local e regional em prol do desenvolvimento social. “Recebemos a notícia com muita alegria e a sensação de dever cumprido”, enfatizou Vainer.

Outra fundação, do interior de São Paulo, também premiada foi a SORRI-BAURU. Para João Carlos de Almeida, presidente do conselho de administração, o prêmio é o reconhecimento do trabalho transparente que é realizado e também pelo respeito à comunidade. Para João Carlos, a transparência gera tranquilidade e segurança para os dirigentes, colaboradores, parceiros e comunidade.

O Centro Especializado em Reabilitação é referência regional para pessoas com deficiências físicas, intelectuais, auditivas e múltiplas e foi fundada com a finalidade, até então pioneira no Brasil, de promover a inserção de pessoas com deficiência no mercado de trabalho – a integração social. Desde sua fundação, em 1976, a SORRI-BAURU já fez mais de 1.900.000 atendimentos para cerca de 40.000 pessoas.

João Carlos agradeceu pela premiação, principalmente pelas pessoas atendidas. “É uma oportunidade de reconhecer nossos esforços publicamente. Estamos sempre buscando aperfeiçoar a gestão e fazemos questão da transparência e clareza nos nossos procedimentos”, afirmou.

Uma instituição de Minas Gerais também foi premiada. Trata-se da Fundação Cristiano Varella, localizada em Muriaé, na Zona da Mata. A instituição engloba o Hospital do Câncer de Muriaé, que responde pelo seu principal foco de atuação, além da Comunicação e Cultura, por meio de uma rádio e de um memorial.

Atualmente, o hospital atende a mais de 270 municípios de Minas Gerais e ainda de outros estados, com uma abrangência populacional de mais de sete milhões de habitantes. “Hoje são atendidos mais de 300 novos casos de câncer por mês, transformando a instituição no maior complexo de oncologia de Minas Gerais”, afirmou Pedro Paulo Cavalher, gerente administrativo do Hospital do Câncer de Muriaé.

O diretor administrativo da Fundação, Sérgio Dias Henriques, disse que o prêmio representa um grande reconhecimento ao esforço da instituição em manter o compromisso de gestão transparente e alinhada aos valores exigidos pela sociedade, organizações sociais e órgãos governamentais. Para ele, a transparência é um dos princípios que a sociedade mais valoriza na atualidade. “Ser transparente é ter compromisso com uma causa, com seu público e com todas as partes interessadas que se beneficiam ou que contribuem com seus objetivos. Para as entidades engajadas nas causas sociais, como é o nosso caso, não há outro meio de convencer parceiros e a comunidade pela sua causa, se não pela transparência de suas ações, decisões e atitudes”, explicou.

A Fundação recebeu com satisfação o 1º Prêmio ENATS de Boas Práticas de Gestão do 3º Setor. “Nossos colaboradores ficaram orgulhosos. Ao mesmo tempo, traz mais responsabilidade na gestão transparente e nos compromissos assumidos com a sociedade”, concluiu Sérgio Dias.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to Top ↑